quarta-feira, 19 de julho de 2017

SONETO À VERDADE XLIII-LIÇÃO DO HERÓI SARGENTO MARCOS- Noneto nº 75-Soneto nº 6.478- Por Silvia Araújo Motta-Interação com Klinger Sobreira de Almeida

-
-




SONETO À VERDADE XLIII-LIÇÃO DO HERÓI SARGENTO MARCOS
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 75-Soneto nº 6.478
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil (*)
Interação-interpretativa da reflexão de
Klinger Sobreira de Almeida, Cel.PM.Ref.
-
Salve o Herói; salvou reféns sofridos...
O Cabo Marcos Marques Silva os viu
entre assaltantes, vivos, mas rendidos!
Miliciano seu dever cumpriu.
-
Um Juramento fez nos tempos idos;
nossa BANDEIRA, um mastro já subiu!
Brilha entre os astros, rastros são mantidos...
Sobreviventes dão-lhe aplausos mil.
-
Se Tiradentes deu a própria vida...
Guimarães Rosa, aos mortos, a Oração...
Com lucidez, Caserna ensina a lida.
-
Vídeos comprovam tiros que levou.
Missão cumprida, com fuzil na mão:
_Por HEROÍSMO, Cabo ao chão tombou.
---Por "Ato de Bravura" Cb. é Sargento!---
-
Belo Horizonte, quarta-feira, 19 de julho de 2017.
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/6059079
-
(*)Soneto-Clássico-sáfico- heroico; com sílabas fortes na 4ª, 6ª, 8ª; e 10ª sílabas - Rimas: ABAB, ABAB, CDC, CDC; Noneto com 9 solos: jogral-teatral-toante-cantante-poético: CORO:Rimas: AACEE-somente uma voz com apenas 5 instrumentos musicais . SOLOS: Rimas: BAB-BAB-DC-D-9 vozes acompanhadas por solos de instrumentos musicais. (Noneto musical criado por Villa Lobos). (Noneto poético recriado por Silvia Araújo Motta). Mensagem conclusiva no 14º Verso( Último do segundo terceto).
-
https://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2017/07/blog-post.html

Casillero del Diablo a Verdadeira História (português)

Casillero del Diablo - A Lenda do Vinho


-

https://www.youtube.com/watch?v=Y3BLxq4fseM

segunda-feira, 17 de julho de 2017

JOÃO NERY FRAGMENTO DE ENTREVISTA CURURUPU

Roberto Carlos & Paula Fernandes no Especial da TV Globo 2011


-
Publicado em 28 de dez de 2010
Essa dupla arrasou no recente Especial de Natal do Rei na TV Globo.
Um presente dos Deuses em HDTV
Vale a Pena assistir.

ROBERTO CARLOS & MARISA MONTE - AINDA BEM (RC Especial 2016) - 4k


-
Publicado em 24 de dez de 2016
Uma convidada pra la de Especial um grande nome Marisa Monte, que canta com o nosso Rei Roberto Carlos em seu Programa Especial "Simplesmente Roberto Carlos" que contou com a participação especialda cantora Marisa Monte que cantou com o dueto com Roberto Carlos na sua a música “Ainda Bem”.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

11 de julho-2017-PM prende três envolvidos em assalto a bancos e morte de policial, em Sa...


-


Publicado em 11 de jul de 2017

Bandidos matam um PM que prende três envolvidos em assalto a bancos e morte de policial, em Sa...

DESABAFO: Silencio absoluto sobre a morte do policial em Minas Gerais.

10-julho-2017-Morte do PM de Minas Gerais, Marcus Silva


-
Publicado em 10 de jul de 2017
Fiz esse vídeo para dar a minha opinião sobre a morte ocorrida hoje do policial , Cb Marcus Silva, da Polícia Militar de Minas Gerais, após o assalto a banco em Santa Margarida.

Homenagem da Polícia Militar de Minas Gerais ao Cabo Marcos Marques da S...


-

Publicado em 13 de jul de 2017

15-maio-2015-Encontro de Comandantes e Chefes da PMMG


-
Publicado em 15 de mai de 2015
Cerca de 300 militares do alto comando, comandantes e chefes de unidades da PM de Belo Horizonte e do interior participaram do encontro promovido nos dias 14 e 15 de maio, na RMBH. Durante dois dias, os holofotes foram voltados para diretrizes e ações que, ao serem implementadas, resultarão em valorização e motivação do policial militar e em um serviço de qualidade voltado para os mineiros. O governador Fernando Pimentel enfatizou, durante a
palestra magna, sua admiração e respeito pela Polícia Militar e registrou elogios à Instituição, não só como cidadão, mas também como governador do Estado.

TV PMMG
--------------------------------------------------------------------------------------------
Direção e Produção Executiva: Diretoria da Comunicação Organizacional / DCO – Coronel Fabiano Villas Boas

Comunicação Externa
Tenente Cristiano Luiz da Silva Araújo

Entrevistas
Major Gilmar Luciano Assessor de Imprensa da PMMG

Jornalismo, Assessoria e Roteiro
Márcia Cândido
Sgt Paulo Nogueira

Imagens e edição
Sgt Brasil e Sgt Jonilson

5 FORMAS DE IDENTIFICAR UM SUSPEITO!


-
Publicado em 16 de jun de 2016
Curiosidades sobre a nossa querida Polícia Militar de Minas Gerais que completou no dia 09 de junho 241 anos!

16-junho-2016-20 Coisas que você não sabia sobre a PMMG!


-
Publicado em 16 de jun de 2016
Curiosidades sobre a nossa querida Polícia Militar de Minas Gerais que completou no dia 09 de junho 241 anos!

A VAGA É SUA: Major Gilmar Luciano fala sobre a carreira na PMMG

3-nov-2015-A VAGA É SUA: Major Gilmar Luciano fala sobre a carreira na PMMG


-
Publicado em 3 de nov de 2015

16-ABRIL-2010-22ª Companhia Independente comemora os 238 anos da Polícia Militar de Mi...



-

Publicado em 16 de abr de 2010
REPORTAGEM DA REDETV MINAS

11-JUNHO/2013-22ª Companhia Independente comemora os 238 anos da Polícia Militar de Mi...


-

Publicado em 11 de jun de 2013
Formalidade e homenagens marcaram a comemoração de 238 anos da instituição policial mais antiga do Estado. Na manhã desta terça-feira (11/06), a 22ª Companhia de Polícia Militar Independente realizou uma solenidade especial para celebrar o aniversário da organização mineira.
Mais que uma solenidade, em Caratinga a corporação consolidou o compromisso de estar ao lado da comunidade, combater a criminalidade e contribuir para a ordem e segurança pública. O evento aconteceu no auditório do Centro Universitário de Caratinga e contou com a presença de diversas autoridades.
A 22ª Companhia Independente de Polícia Militar, com sede em Caratinga, está atualmente sob o comando de Major Sérgio Renato, que possui 22 anos de carreira militar e tem se mostrado fiel e compromissado em desenvolver um trabalho de efeitos positivos para toda a sociedade. A solenidade de aniversário da PM é também o marco de ações desenvolvidas em todos os municípios.
Durante a solenidade muitas homenagens marcaram as comemorações alusivas ao aniversário da instituição policial, por exemplo, uma das homenagens prestadas foi ao tenente Jeferson Ribeiro, diplomado como destaque operacional na região. Sargento Alacrino também foi homenageado com uma medalha militar. Já são 20 anos de serviços prestados à corporação. Sargento João de Souza, que atualmente presta serviços em Ipanema, também foi agraciado.
A integração entre as Polícias Militar e Civil no Estado, assim como em Caratinga, tem surtido os efeitos esperados. O trabalho em conjunto tem resultado em operações importantes no combate à criminalidade. Presente na cerimônia, o delegado adjunto regional da Comarca de Caratinga, Carlos Alberto Bastos, parabenizou os policiais militares da cidade e região pelos serviços prestados e por esta união ao trabalho da Civil.
A solenidade contou ainda com a presença de autoridades e representantes da sociedade civil. O prefeito Marco Antônio Junqueira, que deu continuidade a esta importante parceria entre as instituições, recebeu o diploma de colaborador benemérito.
Com 238 anos de existência, a Polícia Militar teve sua origem em 9 de junho de 1775, com a criação do Regimento Regular de Cavalaria de Minas, em Ouro Preto. Desde então, fazer parte desta corporação é sinônimo de respeito e proteção ao Estado, zelar pela vida humana e garantir a ordem pública e estabelecer laços éticos com a população.

Vídeo-resposta da PM




terça-feira, 11 de julho de 2017

Coronel ANTÔNIO FERNANDO DE ALCÂNTARA- ACADÊMICO-PESQUISADOR-HOMENAGEM - Acróstico-histórico-biográfico-Nº 6469

-
-
Coronel ANTÔNIO FERNANDO DE ALCÂNTARA-
ACADÊMICO-PESQUISADOR-HOMENAGEM
-
Acróstico-histórico-biográfico-Nº 6469
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

-

C-Coronel Antônio Fernando de Alcântara
E-É natural de Belo Horizonte/ Minas Gerais;
L-Líder democrático, exemplar Policial Militar;
 
A-Aspirante a Oficial: 07/10/61; 2º Ten. 21/04/62;
N-No dia 10/10/63: 1º Ten; Capitão: 26/01/66.
T-Teve aos 10/10/75 Valor Major; Ten. Cel: 10/10/80.
Ô-O dia 03/03/84 marcado pela promoção a Coronel.
N-Nas principais funções trabalhou no 5º BPM; no
I-Importante Comando Regional em Gov. Valadares;
O-O Comando do 11º BPM, de Manhuaçu/Minas Gerais.
 
F-Foi Comandante do 10º BPM, de Montes Claros;
E-E Oficial de Operações e Planejamento, atuante no
R-Regimento de Cavalaria do Estado de Minas Gerais;
N-Nas várias Comissões mais relevantes destaca-se:
A-A Delegacia Especial de Polícia/Inhapim/Procrane/62;
N-No ano de 63: Jequitaí, Várzea da Palma, Pirapora; ano
D-De 66, em Guiricema e Ervália; e Delegado Adjunto,
O-Onde fez Supervisão Eleitoral de Aimorés, Minas Gerais;.
 
D-De Ipatinga, foi Comandante de Contingente Militar,
E-Em 1968, Delegado Especial, em Sete Lagoas/MG.
 
A-A fundação e instalação da primeira Companhia Militar
L-Liderou e foi o primeiro Comandante PM, de Uberlândia,
C-Cumulativamente com a Delegacia Especial de Captura.
Â-Através do INCRA e RURALMINAS, ano de 1974, atuou
N-Na Comissão Específica no Alto Paranaíba/ Minas Gerais;
T-Trabalhou, ativamente, como Delegado Especial  de Polícia;
A-Assinou como Juiz em vários Conselhos Permanentes, na
R-Referência da JUSTIÇA MILITAR Estadual de Minas Gerais.
A-Atuante Comandante das Operações Militares, no norte de MG.
-
A-Acadêmico na Academia Cordisburguense de Letras, ocupa a
C-Cadeira nº 19 . Chamado "Paleontólogo-Literário", por seus pares.
A-A sua maior especialização está na Vida e Obra de Guim. Rosa.
D-Diversos trabalhos culturais e técnicos; palestrante aplaudido;
Ê-Especialmente, sobre suas excelentes e profundas Pesquisas;
M-Mostra orgulho de ter morado, em CORDISBURGO, durante sua
I-Infância-de 1942 a 1950, com seu Pai, exemplar Policial Militar;
C-Comandante do Departamento Policial, Chefe da Associação
O-Orgulho dos Escoteiros da cidade-berço de Guimarães Rosa.
-
P-Parceiro-Assessor da Academia de Letras JGR/PMMG, empossado
E-Em 2005. Presidente do Conselho Deliberativo da UMMG. Na
S-Seção:08/06/2017-Empossado Diretor Administrativo/ALJGR/PMMG.
Q-Quadro da Reserva Militar, trabalhou na Chefia, Mannesmann, em
U-Um Departamento de Segurança e Serviços Gerais.
I-Importantes Condecorações marcam sua vida profissional,
S-Social, Cívica e Militar. Filho do casal: Sargento Geraldo
A-Alcântara Barra e de Dona Margarida H. T. Barra.
O-Os Filhos são queridos: Fernando, Geraldo e Fernanda.
R-Recebeu o Diploma de Bacharel em Direito, em 1980.
-Parabéns por sua vida plena de atividades profícuas!--
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 11/06/ 2017.
                                        Nota:
*Cel. Antônio Fernando de Alcântara
Ocupa a Cadeira Nº 51
PATRONO da Cadeira Areopagítica nº 51
na Academia de Letras João Guimarães |Rosa da PMMG
*Cidadão Honorário da cidade de Manhuaçu.http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/6051474

SONETO À VERDADE XLIV-CAUSAxEFEITO - Noneto Nº 75-Soneto - Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil-Interação com Klinger Sobreira de Almeida.

-

SONETO À VERDADE XLIV-CAUSAxEFEITO
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 75-Soneto nº 6.468
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil (*)
Interação-interpretativa da reflexão de
Klinger Sobreira de Almeida, Cel.PM.Ref.
-
Não há como fugir da Lei do "Efeito"
que é resultado: "Causa" enflora a esfera
do livre-arbítrio, plano bem aceito,
que planta em tempo certo e então, espera.
-
Incontestável "Bem" aprova o pleito,
sabe que o Mal, cruel traduz quimera;
gera ilusão que colhe o mau eleito;
obrigatória queixa:-Ai quem me dera!
-
As causas medram forças das potências,
do pensamento, onda vai e volta,
com seu efeito, filtra só essências.
-
No triste quadro, vício chega e mata...
Nada adianta, a trilha vil revolta:
-A corrupção traz queda e nó desata.
-
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil,  julho/2017.
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/6051024
-
(*)Soneto-Clássico-sáfico- heroico; com sílabas fortes na 4ª, 6ª, 8ª; e 10ª sílabas - Rimas: ABAB, ABAB, CDC, CDC; Noneto com 9 solos: jogral-teatral-toante-cantante-poético: CORO:Rimas: AACEE-somente uma voz com apenas 5 instrumentos musicais . SOLOS: Rimas: BAB-BAB-DC-D-9 vozes acompanhadas por solos de instrumentos musicais. (Noneto musical criado por Villa Lobos). (Noneto poético recriado por Silvia Araújo Motta). Mensagem conclusiva no 14º Verso( Último do segundo terceto).

segunda-feira, 10 de julho de 2017

SONETO À VERDADE XLII-POLICIAIS MORTOS EM MG - Noneto-Poético-Teatral Nº 74-Soneto Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil-Interação com Klinger Sobreira de Almeida

-



6466-SONETO À VERDADE XLII-POLICIAIS MORTOS EM MG
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 74-Soneto nº 6.466
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil (*)
Interação-interpretativa da reflexão de
Klinger Sobreira de Almeida, Cel.PM.Ref.
-
Constatação: Juiz que deu Sentença!?...
É lamentável ler...Bom Senso... Ser?
Policial por medo, perde a crença;
a punição por certo, não quis ter.
-
Quanta tristeza ver maldade imensa,
no ato extremo, preso sem querer!
Ter injustiça causa dor intensa,
Sargento não suporta... e quis morrer.
-
Policiais na Imprensa, outra vez!
A lista cresce:_Morrem por Justiça...
Há uma inversão: _Polícia não tem vez!
-
Guimarães Rosa explica crime atroz;
faz saudação, “herói” perdão atiça.
"Filho de Minas erga sua voz".
---"Paz queremos em Minas Gerais!"
           ---(Saul Alves Martins)---
-
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 11 de julho/2017.
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/6051024
-
(*)Soneto-Clássico-sáfico- heroico; com sílabas fortes na 4ª, 6ª, 8ª; e 10ª sílabas - Rimas: ABAB, ABAB, CDC, CDC; Noneto com 9 solos: jogral-teatral-toante-cantante-poético: CORO: Rimas: AACEE-somente uma voz com apenas 5 instrumentos musicais . SOLOS: Rimas: BAB-BAB-DC-D-9 vozes acompanhadas por solos de instrumentos musicais. (Noneto musical criado por Villa Lobos). (Noneto poético recriado por Sílvia Araújo Motta). Mensagem conclusiva no 14º Verso ( Último do segundo terceto).

-//-

Prezadas,
A comoção, assistindo companheiros de farda a tombar no cumprimento do dever, diante da fúria de bandidos protegidos por uma ala social alienada, leva-me ao tema XLII, clamando pela verdade.

Cordiais Saudações,


Rastreando a Verdade(XLII)
INVERSÃO DE VALORES→Perigo Social

Porque os soldados da Força Pública mineira vivem para Minas, morrem por Minas e, depois disso, ainda são conclamados para lembrar aos camaradas sobreviventes a viver para Minas e, como se deve, quando necessários, por Minas morrer.” – (Oração Cap. Méd. J. Guimarães Rosa, in fine, 27Mai33, inauguração Galeria de Retratos dos Mortos, Revolução32,  quartel do 9º BCM, em Barbacena).
Ontem, 10/06/17, assisti na web cena triste e lamentável. Miliciano tombado em via pública – Santa Margarida/MG. Fardado, e fuzil ao lado, sangrava. Fora abatido pelo fogo de 8 (oito) assaltantes fortemente armados, que barbarizavam a cidade, tentando roubar duas agências bancárias (diminuto destacamento policial impediu!).
Quadro constrangedor! Colegas desabafavam em vídeo: “ele hesitara em atirar primeiro, talvez receoso de consequências danosas à carreira se matasse um dos facínoras”. Os “Defensores dos Direitos dos Bandidos”  massacrariam-no e, certamente, um Promotor açodado agiria cruelmente.
Hoje, pelo que acompanhamos, vigora uma estranha e hipócrita “Lei dos Marginais”: ao bandido, todas as prerrogativas; ao cidadão trabalhador, o direito de ser vítima; ao policial, o rigor e o rancor das mentes imbecis que, infelizmente, conseguiram se impor pela mentira e engodo iterativamente assoalhado.
Nesse contexto, um episódio relatado pela mídia há algumas semanas: Sargento fardado, numa madrugada, seguia para o serviço; abordado por dois assaltantes, reage e mata um; o outro foge. Ato subsequente: o policial é recolhido preso e desarmado. Deveria deixar-se dominar, ser morto ou correr? Estaria impedido, pelo costume imposto, de se defender ou atuar segundo o “estrito cumprimento do dever legal”?!
Tempore, Oh, Tempore! Hodiernamente, pelo clamor que ouço, o policial só atira em defesa de outrem ou própria, se alvejado. Um absurdo! Este estranho novo tempo ativa-me a lembrança. Minha tela mental reporta-se a 1978.
Irmãos Piriás assolavam região de Sete Lagoas: roubos e assassinatos; dois policiais tombaram. A PM enviou um Destacamento de Capturas: pequeno em quantidade, mas grande em qualidade – seis praças comandadas pelo então Cap. Jurandir Marino. Na madrugada de 25Dez78, enfrentamento num ermo próximo à ferrovia. Da refrega, os dois facínoras mortos. Ações subsequentes imediatas: perícia in loco, lavratura do Auto de Resistência, inumação... Depois: alívio e reconhecimento da população, aplausos da imprensa; Promotor de Justiça considerou a ação legítima, Juiz de Direito despachou o arquivamento do inquérito. Os bravos policiais foram agraciados pelo Governo. Hoje, essa heroica patrulha, seria, certamente, presa, desarmada e enxovalhada. Os delinquentes, se vivos, continuariam na sanha criminosa.
A sociedade obreira e silenciosa precisa reagir. Vide o exemplo do México, quando a cultura cínica se impôs: 47 estudantes, presos e entregues ao crime organizado, foram queimados vivos. É isto que queremos, na inversão de valores: sacralizando os bandidos e demonizando a Polícia?!.
Atentemos, todos nós, para esse “maniqueísmo cego”. O perigo nos ronda!
Klinger Sobreira de Almeida – Mil. Ref. Membro ALJGR/PMMG



ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-SEÇÃO MINAS GERAIS-(21-9-2010) Fundada:11-6-2011-Instalação:23-08-2011: Mário de Ascenção Palmério-Acróstico in memoriam-P...

ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-SEÇÃO MINAS GERAIS-(21-9-2010) Fundada:11-6-2011-Instalação:23-08-2011: Mário de Ascenção Palmério-Acróstico in memoriam-P...:  - -MÁRIO DE ASCENÇÃO PALMÉRIO-POLÍTICO-ESCRITOR-MINEIRO - Acróstico-histórico-biográfico-in memoriam-Nº 646...
-
Conferir:

https://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2017/07/blog-post_10.html

Mário de Ascenção Palmério-Acróstico in memoriam-Por Sílvia Araújo Motta-BH-MG-Brasil











 -
-MÁRIO DE ASCENÇÃO PALMÉRIO-POLÍTICO-ESCRITOR-MINEIRO
-
Acróstico-histórico-biográfico-in memoriam-Nº 6467
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
M-Mário de Ascenção Palmério, escritor ocupou
Á-A Cad. 02 ABL/RJ, antecedido por Guimarães
R-Rosa. Faleceu aos 24 de Setembro de 1996.
I-Iniciou estudos secundários, em Uberaba e cursou
O-Outra etapa, em Araguari/MG. Em 35, matriculou-se
 -
D-Dignamente na Escola Militar de Realengo/ RJaneiro
E-E se desligou, no ano seguinte, por motivos de saúde.
-
A-A partir de 1936, atuou no Banco Hipotecário de MG e
S-Sucursal de São Paulo. No secundário, foi Professor no
C-Colégio Pan-Americano, no setor especial de Matemática, da
E-Escola Paulista de Medicina. Em 1939, demonstrou valor;
N-Na sua especialidade foi nomeado pelo Governo Estadual ao
Ç-Colégio Universitário da Escola Politécnica de São Paulo;
Ã-Assumiu naquela época, também as aulas na Fac.Filosofia/USP.
O-O tempo passou e levou-o a deixar SP e voltar para Uberaba,
 -
P-Para inaugurar o famoso LICEU DO TRIÂNGULO MINEIRO. (T.M.)
A-A partir de 1945, fez a inauguração de um conjunto de edifícios:
L-Levou para a cidade, a primeira Escola de Ensino SUPERIOR;
M-Mais o COLÉGIO DO TRIÂNGULO MINEIRO e também a
É-ESCOLA TÉCNICA DE COMÉRCIO DO T.M. Em 1950, o pioneiro
R-Registro autorizou a FACULDADE DE ODONTOLOGIA do T.M.;
I-Instalou em 1950, a FACULDADE DE DIREITO e em 1953,
O-O curso da ESCOLA DE MEDICINA que atendeu o T. M. inteiro.
-
P-Político honesto, "por amor à sua terra e sua gente" de Uberaba,
O-O candidato atuante elegeu-se Deputado Estadual e exerceu
L-Logo, a Vice-Presidência da Comissão de Educação e Cultura;
Í-Indicado, após a reeleição, em 1954, atuou em nova Comissão:
T-Trabalhou no Orçamento e na Mesa da Câmara. Em 1956,
I-Instalou a ESCOLA DE ENGENHARIA DO TRIÂNGULO MINEIRO.
C-Construiu a CIDADE UNIVERSITÁRIA e o Hospital Mário Palmério:
O-O maior nosocômio contra o Câncer, em todo o interior do Brasil.
-
E-Escreveu dois ROMANCES!  Quando completou 40 anos de idade
S-Surgiu seu primeiro livro: " VILA DOS CONFINS ", que nasceu
C-Como Relatório, cresceu para a Crônica e foi publicado Romance;
R-Revela "a teimosia do preconceito urbano, ao querer, por força,
I-Introduzir a violência sertaneja a seu jeito e gosto." Impossível!
T-Trouxe no segundo livro: " CHAPADÃO DO BUGRE " que abasteceu
O-O "imperativo do Sertão", onde valoriza esta sua raiz humana;
R-Representa a paisagem das Veredas, à moda de Guimarães Rosa.
-
M-MINEIRO, nasceu na pequena cidade de MONTE CARMELO, no
I-Início de MARÇO; justamente no primeiro dia! Quanta alegria!
N-Na família PALMÉRIO teve por mãe, a senhora Maria da Glória;
E-Seu genitor, o Doutor Francisco: Advogado e Engenheiro Civil;
I-Importante Juiz de Direito, em várias Comarca de Minas Gerais e
R-Região do TRIÂNGULO MINEIRO. Seu falecimento ocorreu aos
O-Oitenta anos de idade: HOMEM DE TALENTO E VASTA CULTURA.
-
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 11 de julho de 2017.


Nota:
PATRONO da Cadeira Areopagítica nº 51
Na Academia de Letras João Guimarães |Rosa da PMMG
Ocupada por Cel. Antonio Fernando de Alcântara.
-


http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/6051050


https://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2017/07/blog-post_10.html

Fundação Carmelitana Mário Palmério , FUCAMP-em Monte Carmelo-MG

-

A Fundação Carmelitana Mário Palmério (FUCAMP), localizada na cidade de Monte Carmelo, inaugura, na próxima quinta-feira (9), às 19h30, o Memorial Mário Palmério, em comemoração ao centenário do nascimento de um dos mais ilustres filho daquela cidade.

O Memorial tem o intuito de manter viva a história do professor, romancista, político, sertanista, embaixador do Brasil no Paraguai, compositor e musicista, Mário Palmério. Nascido em Monte Carmelo/MG, ele fez a diferença em todos os importantes cargos que ocupou ao longo da vida, deixando um grande legado que, de forma contínua, interfere positivamente na vida da sociedade: a Educação. Mário foi um grande visionário. Em uma época em que poucos tinham a oportunidade de estudar, ele abriu escolas no interior de Minas Gerais.

O memorial da FUCAMP contém uma extensa e rica história que será contada por meio de fotos, livros, vídeos, documentos, recortes de jornais e revistas, disponíveis no memorial. Acesse aqui.

07/06/2016

Cowboy 120x Rodeio Chapadão do Bugre Trindade-Go-do Livro de Mário Palmério

Rodeio Beneficente ao André (Chapadão do Bugre)-do Livro de Mário Palmério

Chapadão do Bugre-Danças-(Livro de Mário Palmério)


-
https://www.youtube.com/watch?v=yaKG5x21I4o

ALBY RAMOS /CHAPADÃO DO BUGRE (Livro de Mário Palmério)


-
https://www.youtube.com/watch?v=1eMzpTPAvdM

Chapadão do Bugre - Abertura da minissérie-Livro de Mauro Palmério


-

Publicado em 3 de jun de 2013
Chapadão do Bugre - Band 1988
Da obra de Mário Palmério
Roteiro e direção de Walter Avancini

Elenco
Edson Celulari, Ítalo Rossi, Paulo Goulart, Kito Junqueira, Paulo Villaça, Sebastião Vasconcellos, Eduardo Abbas, Xandó Batista, Rogério Márcico, Geraldo Del Rey, Átilla Iório, Wilson Fragoso, Aldo César, Josmar Martins, Altair Lima, Mika Lins, Sandra Annemberg, Tássia Camargo, Castro Gonzaga, Newton Prado, Valdir Fernandes, Sérgio Ropperto, Tony Tornado, Rogério Fabiano, Dênnis Derkian, Chica Xavier, Alby Ramos, Sebastião Lemos, Renato Coutinho, Haroldo de Oliveira, Luiz Carlos de Moraes, Maximira Figueiredo e grande elenco...

Uma verdadeira obra prima da televisão brasileira.

Livro Vila dos Confins do Autor Mário Palmério


-

https://www.youtube.com/watch?v=DIrE3HiJCPA

Reportagem sobre Vila dos Confins, o filme


-

Publicado em 30 de mai de 2016
Coleção de vídeos em celebração ao Centenário Mário Palmério
  • Categoria


FONTE:

https://www.youtube.com/watch?v=VxQ8FwAyvOA

A construção do mito Mário Palmério: a ascensão social e política do aut...


-
Publicado em 21 de fev de 2012
Inscreva-se: http://bit.ly/canaldoAndre
Site: http://www.andreazevedodafonseca.com
Facebook: http://www.facebook.com/azevedodafonseca
Twitter: http://www.twitter.com/azevedofonseca

Autor apresenta algumas ideias gerais do livro: "A construção do mito Mário Palmério", publicado pela Editora da Unesp em 2012.

Resultado de uma extensa pesquisa de doutorado em História realizada na Unesp, o livro “A construção do mito Mário Palmério”, de André Azevedo da Fonseca, explica a complexa ascensão profissional, social e política do professor, político e autor de Vila dos Confins e Chapadão do Bugre – romances seminais da literatura regionalista brasileira. Contudo, não é o escritor renomado que aparece neste livro. O historiador se interessou pelo jovem Mário Palmério, um ambicioso professor que, no decorrer dos anos 1940, se tornaria um poderoso empresário da educação, seria eleito deputado federal pelo PTB de Getúlio Vargas e alcançaria o status de mito político regional.
O autor demonstra, com farta documentação, que Mário Palmério foi representado pela imprensa regional como um herói sagrado que prometia conduzir o seu povo à terra prometida. Na imaginação da época, o jovem professor deveria ser não apenas admirado, mas venerado pelos conterrâneos.
É inegável que parte dessa reverência decorre de sua surpreendente ascensão profissional. O livro descreve em detalhes o empenho de Mário Palmério em construir escolas populares em uma sociedade carente de instituições de ensino. Contudo, o autor demonstra que a consagração como mito político não foi espontânea: tal como um personagem de si mesmo, o jovem professor atuou conscientemente durante mais de dez anos para teatralizar uma imagem pública, conquistar distinção social, acumular prestígio e consagrar o seu nome no cenário regional. Palmério interpretou os anseios de seu tempo, mobilizou os circuitos de opinião das elites e promoveu uma autopropaganda intensiva para afirmar a vinculação de sua imagem a uma série de valores profundamente enraizados na cultura local.
Naquele período, as crises que perturbavam aquela sociedade favoreciam a criação de mitologias políticas. Por isso, em sua campanha eleitoral, ao invocar o poder das “forças históricas” em nome da união de seu povo; ao apontar o caminho “certo e seguro” para a superação das crises e ao anunciar com entusiasmo a iminente conquista da civilização, da cultura e da prosperidade em sua região, lançando a bandeira da separação política do Triângulo Mineiro em relação ao Estado de Minas Gerais, o guerreiro messiânico encenado de modo espetacular pelo candidato Mário Palmério causou um impacto fabuloso na imaginação dos devotados eleitores.
Ao explicar toda a simbologia que este personagem operou naquela sociedade para encenar uma representação sagrada e heróica de sua imagem e de sua trajetória, este livro se torna leitura indispensável para interessados em mitologias políticas, processos eleitorais e história de Minas Gerais, além de pesquisadores de Literatura Brasileira, História da Educação e Empreendedorismo.
O livro está disponível em versão impressa e digital.

Informações sobre o livro em http://www.mitomariopalmerio.com e http://www.facebook.com/mitomariopalm...


O vídeo é o piloto de um projeto de André Azevedo da Fonseca, Fernando Queiroz e Lemon Produtora (Uberaba/MG). Imagens de Diego Aragão e produção de Pollyana Fonseca.

Palavras-chave: Mário Palmério, Vila dos Confins, Chapadão do Bugre, marketing politico, História do Brasil, eleições, campanha eleitoral,